Pedro G. Romero. Atravessar a Fronteira. Os novos babilónios

Pedro G. Romero. Atravessar a Fronteira. Os novos babilónios

O artista propõe uma reflexão sobre alguns aspetos da nossa perceção do quotidiano numa exposição no âmbito da “Mostra Espanha 2021”.

O conceito “novos babilónios” foi desenvolvido por Guy Debord, Constant Nieuwenhuys, Har Oudejans e Pinot‑Gallizio a partir do projeto situacionista New Babylon e está relacionado com algumas das ideias fundamentais que inspiraram o movimento, como o conceito de “psicogeografia”, de “deriva” ou de “urbanismo unitário”. É a partir deste conceito que o artista espanhol Pedro G. Romero propõe à Galeria Municipal do Porto um exercício de questionamento sobre alguns aspetos da nossa perceção do quotidiano, nomeadamente das formas de vida no seio de grupos nómadas, ciganos, flamencos e exilados libertários.

A exposição será uma análise, dentro do campo sensível destas formas de vida, com um foco particular no seu deslocamento pela América, África e outros arquipélagos atlânticos. A cidade do Porto funcionará aqui como uma geografia de partida para uma indagação de rotas, fluxos e derivas destes “novos babilónios”, no contexto português e dos seus territórios fronteiriços.

  • Artes visuais
  • Porto
  • sáb, 18 de setembro —
    dom, 21 de novembro 2021

Foro

Galeria Municipal do Porto, Jardins do Palácio de Cristal, R. de Dom Manuel II, 4050-239 Porto
225-073-305

Entradas

Entrada livre

Mais informações

Mostra Espanha 2021

Créditos

Organizado pela Mostra Espanha e a Galeria Municipal do Porto. Imagem: Fotograma de Acácio de Almeida para o filme Continuar a Viver ou Os Índios da Meia‐Praia, de António da Cunha Telles, 1977 (cortesia de António da Cunha Telles)

Ferramentas